quarta-feira, 19 de abril de 2017

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Kefir

Kefir: o que é o iogurte caseiro que combate candidíase, é antibiótico e regula intestino?

Kefir é antibiótico?

O antibiótico é um medicamento eficaz para matar bactérias. Contudo, ele não consegue diferenciar quais são boas e quais são ruins, eliminado todas por igual e prejudicando o sistema imune.
Já o simbiótico natural elimina apenas os micro-organismos causadores de doenças. Mas é importante pontuar que ele não é tão forte quanto um remédio e nem serve como curativo para infecções no corpo.
Devido a essa propriedade, a especialista em nutrição sugere associar os dois. "Tomar kefir enquanto usa antibiótico é bom para não deixar a flora intestinal e a imunidade tão debilitados, já que esse iogurte natural repovoa os micróbios bons no nosso corpo", aconselha.

Onde comprar?

O kefir não é vendido e sim doado. Há alguns sites e páginas no Facebook que reúnem contatos de pessoas que cultivam o micro-organismo e estão dispostas a doá-lo desidratado e congelado, sendo preciso apenas esperar que ele descongele para inseri-lo no substrato de leite ou água.

Como fazer kefir


A grande vantagem desse simbiótico é que ele pode ser feito em casa e, se bem cuidado, não acaba nunca. Isso ocorre pois seus grãos são matrizes que não são consumidos, mas usados para fermentar as substâncias que os conservam.

Kefir de leite

Em um pote de vidro, misture aproximadamente uma colher de sopa de grãos kefir a duas xícaras de leite bovino, de cabra ou de coco. Tampe com um pano vazado, como um tule,papel toalha. Feche com o elástico ou barbante e coloque em um lugar escuro no armário.
Aguarde de 24,36, 48 horas e não deixe passar de 72 horas horas. Caso não de para fazer leve a geladeira para que a substância fermente. Coe o líquido, que ficará semelhante a um iogurte, com um coador em outro recipiente de vidro. Tudo precisa ser esterilizado. E este material especifico. Vidro, peneira, colher de pau ou plástica.
Os grânulos que forem separados são as bactérias do kefir, que devem ser colocadas novamente no leite. Já o líquido coado pode ser bebido diretamente ou usado para o preparo de iogurtes, shakes e queijos. Se preferir, adoce com açúcar.

Kefir de água

Siga os mesmos passos do kefir de leite, mas substitua a bebida láctea por água de coco ou água com açúcar mascavo ou demerara.

Como cuidar: 4 dicas valiosas

Para que os benefícios do kefir sejam mantidos, alguns cuidados devem ser seguidos. "Se o indivíduo seguir as orientações de um médico ou nutricionista quanto aos cuidados e frequência de consumo, nunca terá problemas", ressalta Giovana Canno. Confira as principais dicas:
  • Manter o kefir sempre na geladeira
  • Sempre armazenar com o substrato (água ou leite), para que o kefir não morra.
  • Descartar a parte consumível se ela passar mais de 36 horas sem contato com o substrato
  • Não usar recipientes ou colheres de metal para armazenar ou fazer o kefir

Como consumir kefir? Pode comer todo dia?

De acordo com a nutricionista Giovana Canno, esse micro-organismo pode ser tomado diariamente, mas o ideal é recorrer a um médico ou nutricionista para descobrir qual é a frequência correta de consumo, visto que isso muda de pessoa para pessoa.
Além disso, o kefir deve ser associado a uma boa hidratação para que ele consiga se proliferar corretamente. Portanto, tome muita água ao usar esse simbiótico.
Uma sugestão da nutricionista é usar o kefir em conjunto com outros alimentos benéficos para enriquecer ainda mais o cardápio e melhorar a saúde, como batido com frutas, coco ralado, fibras e biomassa de banana verde.

Faz mal?

A nutricionista Giovana Canno defende que todo mundo pode tomar - crianças, adultos, grávidas e idosos-, mas a orientação médica ou nutricional individualizada é essencial, principalmente para pessoas que possuem sensibilidade à produto lácteos. Nesses casos o alimento deve ser introduzido aos poucos.
E lembre-se: alimentos milagrosos não existem. Esse iogurte à base de bactérias boas pode complementar os cuidados com a saúde desde que o resto da alimentação seja saudável. "Comer teores de gorduras e proteínas adequados e evitar o consumo excessivo de açúcar é importante para manter a flora intestinal em dia", explica a especialista.

Alimentos naturais